Conquistando Qualidade de Vida

O que é Qualidade de Vida?

(E como ela impacta sua Produtividade Pessoal)


Frequentemente em nossas vidas, sofremos com problemas vinculados ao estresse, dificuldades financeiras, depressão e privação do sono. Todas essas dificuldades podem nos levar a ainda outras adversidades, agora vinculadas ao equilíbrio entre nossa família e o trabalho.

Pois é, a vida se complica quando estamos no trabalho pensando que deveríamos estar em casa, e quando estamos em casa pensando no que devemos fazer no trabalho. Não existe qualidade de vida nesses casos. Isso porque, em termos simples, qualidade de vida é medida subjetiva e inconsciente que cada um de nós faz do quão felizes estamos com a nossa situação atual.

Isso implica dizer que todas as vezes que estamos descontentes com o que estamos fazendo no momento (relações pessoas, trabalho, etc.), estamos perdendo em qualidade de vida.  Todas as vezes que olhamos para o espelho e estamos descontentes com nossa forma física, estamos perdendo em qualidade de vida. Todas as vezes que não nos sentimos seguros financeiramente, fisicamente ou emocionalmente, então estamos perdendo em qualidade de vida.

Os impactos disso para nossa Produtividade Pessoal são gritantes. Se não estamos nos sentindo bem com nosso trabalho ou vida pessoal, isso nos coloca em um estado emocional mais pobre, afetando todas as nossas demais decisões ao longo do dia. Decisões essas que dizem respeito a nossa eficiência e produtividade.


Por onde começar?

(Princípios Básicos para Conquistar Qualidade de Vida)


Princípio #1 - Entenda e Aprecie os seus Sentimentos

Todos os seus sentimentos, inclusive aqueles que você não gosta, possuem uma função. Todos eles buscam te ensinar alguma coisa, servindo como alertas do seu organismo. Por exemplo:

Medo: Aviso de que você não se sente preparado para lidar com determinada situação;

Frustração: Aviso de que você está no caminho certo, mas ainda não encontrou a estratégia correta;

Culpa: Aviso de que você violou algum dos seus mais altos padrões, e deve fazer alguma coisa imediatamente para se assegurar de que isso não voltará a acontecer.

Dessa forma, o primeiro princípio fundamental para termos uma boa qualidade de vida é entendermos e apreciarmos nossos sentimentos, mesmo quando eles não fazem com que nos sintamos muito bem. Entender que até mesmo os piores sentimentos possuem uma intenção positiva por detrás deles.

Basicamente, isso funciona porque esse tipo de reconhecimento é capaz de alterar seu estado emocional, fazendo com que você tome melhores decisões ao longo do dia.


Princípio #2 - Monte um Sistema de Aprimoramento Constante

Ao meu ver, uma das práticas mais importantes que você pode ter para melhorar sua qualidade de vida é montar um sistema simples de aprimoramento constante.

O fato é, se não estamos progredindo na vida, então são grandes as chances de nos sentirmos tristes ou infelizes. Na realidade, umas das medidas que usamos usualmente para medir níveis de felicidade é justamente o quanto uma pessoa está progredindo rumo à vida que deseja.

Dessa forma, se você não está aprimorando suas habilidades, são grandes as chances de você também estar ficando para trás no que diz respeito aos seus competidores.

Por isso, montar um sistema simples, onde diariamente você possa escrever algo que deseja aprimorar no dia seguinte, e então no próximo dia reportar quais foram os seus resultados e qual seu novo objetivo, já pode fazer toda a diferença na sua qualidade de vida.


Princípio #3 - Pratique Exercício Físico

Você já deve ter ouvido falar que você deveria estar praticando exercício físico, não é mesmo? Essa é uma das recomendações mais dadas por médicos, nutricionistas e outros profissionais da saúde.

Contudo, o que você talvez nunca tenha ouvido falar é que o exercício físico possui benefícios que vão muito além do simples “emagrecimento” ou “aquisição de uma vida saudável”.

Por exemplo, você sabia que exercício físico pode ampliar sua capacidade de memória? Ou ainda que ele pode te deixar com uma resiliência emocional mais aguçada? Ou ainda que o exercício físico é capaz de aumentar sua autoconfiança?

Pois é, todos esses benefícios já foram comprovados por experimentos científicos, e são prova de que a prática rotineira de exercício pode sim melhorar e muito a sua qualidade de vida.

A minha recomendação inicial é que consulte um médico para verificar se está apto à prática de exercício, e então comece aos poucos com a utilização de aplicativos como o Seven (em português), ou o C25K (em inglês).


Princípio #4 - Durma ao Menos 8 Horas Diariamente

Outra recomendação muito dada, mas que também muitas pessoas negligenciam, é o descanso regular de ao menos 8 horas todas as noites.

Em 2003, pesquisadores da Universidade da Pensilvânia desenvolveram um experimento interessante relacionado ao número de horas que precisamos dormir todas as noites. Os participantes do estudo foram divididos em 4 grupos:

Grupo 1: integrantes deveriam fica acordados por 72 horas ininterruptas;

Grupo 2: integrantes deveriam dormir apenas 4 horas por noite;

Grupo 3: integrantes deveriam dormir por 6 horas por noite;

Grupo 4: integrantes deveriam dormir por 8 horas todas as noites.

Os resultados revelaram que após 14 dias, o grupo que dormia apenas 4 horas por noite possuía índices de performance similares à indivíduos que estavam por 48 horas sem dormir.

Além disso, surpreendentemente, os participantes não notavam que sua performance estava sendo reduzida. Mesmo com efeitos significativos sobre sua performance, os indivíduos com privação do sono não tinham ideia do quão grave era a sua situação.

Dessa forma, se hoje você está negligenciando seu sono, pois pensa que dormir menos te deixa mais produtivo(a), então repense, pois são grandes as chances de estar acontecendo justamente o contrário.


Princípio #5 - Encontre seu Ponto de Equilíbrio

Quando conversamos com nossos amigos e colegas, algo que fica claro é que quase todas as pessoas compartilham um desejo comum de criar uma vida prazerosa e com propósito e engajamento entre os diversos papeis, relacionamentos e responsabilidades que fazem parte de suas vidas.

Para algumas pessoas, isso é o que chamam de “equilíbrio”. Para outras, isso pode ser chamado de harmonia, integração, flexibilidade, fluxo, ou qualquer outra coisa.

Independentemente do nome você dá a isso, é comum que praticamente todas as pessoas reflitam sobre como podem alcançar esse balanço, e o que precisam fazer para mantê-lo.

Ao meu ver, o nosso “equilíbrio” está muito relacionado às conversas que temos – ou que evitamos ter – sobre o que está acontecendo nas nossas vidas, e sobre como nos sentimos sobre aquilo que realmente impacta nosso dia a dia.

A maior parte dos problemas que nós atribuímos ao “desequilíbrio” entre o trabalho e a casa poderiam ser resolvidos com conversas, especialmente conversas autênticas, aquelas que você REALMENTE fala o que quer dizer, com nossos gerentes, parceiros de negócios, clientes, amigos, marido/esposa, filhos, e ainda mais importante – com nós mesmos.

É possível que em 99% dos casos, as conversas que não estamos tendo sejam os gatilhos que estão causando o desequilíbrio nas nossas vidas.

Portanto, pense bem sobre quais são as conversas que você não está tendo, e que poderiam fazer toda a diferença no seu bem-estar e na sua qualidade de vida. Reflita se vale mesmo a pena evitar essas conversas. É bem provável que você encontre justamente aí o ponto de equilíbrio que estava faltando.


Minhas Recomendações

(Artigos para Começar Bem seus Estudos!)


(Leia por primeiro)

A ARTE DA RESSIGNIFICAÇÃO: QUAL O PROPÓSITO DO SEU TRABALHO?

No dia 21 de dezembro, Colin Dale estava voltando do trabalho e entrou no metrô com a intenção de encontrar sua esposa, que trabalhava apenas algumas estações logo à frente. Dale tinha o costume de entrar sempre no primeiro vagão, e nesse dia não fez diferente.

Durante a viagem, Colin lembra-se vagamente de um grupo de adolescentes que, ao entrar no metrô, lhe pareceram muito agitados e até mesmo agressivos. Ele então lembra-se de pegar o celular e enviar rapidamente...


(Leia em seguida)

O ETERNO CONFLITO: COMO ENCONTRAR O EQUILÍBRIO ENTRE A VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL?

Nas últimas décadas, jornalistas, escritores, palestrantes e executivos têm falado muito a respeito da importância de levarmos uma vida flexível e equilibrada. Entretanto, em um mundo cada vez mais conectado, está cada vez mais difícil também separarmos nossas responsabilidades pessoais das profissionais, fazendo com que esses conselhos pareçam cada vez mais distantes da realidade.

Já se foram os dias em que podíamos chegar em casa e nos desconectarmos totalmente do trabalho. Vivemos conectados 24 horas por dia, nos 7 dias...


(Leia por terceiro)

SAVANT: A MAIS IMPORTANTE LIÇÃO SOBRE COMO TRANSFORMAR A SUA VIDA

Em 2006, Derek Amato estava visitando sua família e alguns amigos na Dakota do Sul. Eles estavam organizando um churrasco, e Derek recebeu em sua casa alguns amigos que traziam uma bola de futebol americano.

Como é extremamente comum em nessas festas, Derek e seus amigos começaram a brincar com a bola, fazendo lançamentos um para o outro. Para aumentar a diversão, como havia uma piscina na casa, Derek teve a ideia de começar a pegar a bola no ar...


(Leia por quarto)

FORÇA DE VONTADE: O QUE FAZER PARA EVITAR PÉSSIMAS DECISÕES!

De vez em quando, todos nós tomamos más decisões. Sair da dieta, procrastinar, trabalhar sem planejamento, cancelar o treino na academia, acordar atrasado. Essas decisões fazem parte do nosso cotidiano e, embora reclamemos, temos muita dificuldade em alterá-las. Pensamos então que se tivéssemos força de vontade, tudo se resolveria e, consequentemente, conseguiríamos fazer tudo o que queremos.

Porém, algumas pesquisas nos últimos anos mostram que não é bem assim. Na realidade, você ficaria surpreso em saber como até mesmo pequenas...


(Leia por quinto)

MOTIVAÇÃO: QUAIS SÃO OS FATORES PSICOLÓGICOS QUE GUIAM NOSSO COMPORTAMENTO?

O ano era 2003, e o pesquisador Mauricio Delgado, da Universidade de Pittsburg, buscava entender as bases neurológicas envolvidas com diversos processos cognitivos.

Entre os seus experimentos, o pesquisador desenvolveu um jogo de computador, que poderia ser jogado dentro de uma máquina de ressonância magnética, e serviria para entender quais áreas do cérebro são ativadas quando estamos entediados.

No jogo, os participantes conseguiam visualizar uma tela, e eram informados que nela apareceriam aleatoriamente números de 1 a 9.  Como tarefa,...


Todos os Artigos

(Organizados por Ordem de Publicação)