Melhorando Foco e Concentração

O que é Foco e Concentração?

(E como ambos impactam a sua Produtividade Pessoal)


Por acaso você sabia que o cérebro humano trabalha utilizando apenas um terço da energia gasta por uma lâmpada de geladeira? Pois é, os recursos energéticos disponíveis ao cérebro são muito escassos. Isso significa que mesmo sendo um dos órgãos que mais consome energia no nosso corpo, o cérebro não possui energia suficiente para processar e armazenar todas as informações que acontecem a nossa volta.

Para entender melhor como isso funciona, pense em uma mágica que você já assistiu. O mágico conseguiu te surpreender? Você conseguiu descobrir como ele fez a mágica?

Basicamente, para que uma mágica ocorra, seu cérebro necessariamente precisa estar prestando atenção em algumas ações, enquanto deixa passar despercebida algumas outras, e isso é justamente o que chamamos de “foco”.

Em outras palavras, foco é a tendência natural e inata que nosso cérebro possui de dar atenção para algumas coisas, em detrimento de outras. Enquanto você foca no que o mágico está dizendo, a assistente sai pelo alçapão. Enquanto você tenta resolver esse mistério, ela já aparece no fundo do palco.

Certo, mas se isso é foco, então o que é concentração?

Concentração é a habilidade de manter intensivamente o seu foco em apenas uma tarefa por longos períodos de tempo. Dessa forma, quanto mais intenso for o seu foco, e por mais tempo você se mantiver assim, então podemos dizer que maior é a sua concentração.


Por onde começar?

(Princípios Básicos para Melhorar seu Foco e Concentração)


Princípio #1 - Desista do Multitarefar

Bom, você provavelmente já deve ter lido em algum lugar, ou escutado alguém falar, que o cérebro humano é incapaz de “multitarefar”. Mas o que isso significa?

Basicamente, isso significa que o seu cérebro é incapaz de se concentrar em mais de uma tarefa ao mesmo tempo. Isso é, ele até mesmo consegue comandar diversas atividades ao mesmo tempo, contudo, o que ele não consegue fazer é realmente focar em mais de uma tarefa por vez.

Caso seja necessário, o seu cérebro também consegue alternar rapidamente entre duas ou mais tarefas, fazendo com que pareça ser multitarefa. Por exemplo, enquanto montamos um relatório, podemos alternar nossa atenção para leitura de um e-mail, contudo isso possui o desagradável ônus de nos deixar menos produtivos.

Ao alternar entre tarefas, nosso cérebro precisa de um intervalo de tempo para começar a pensar e operar com facilidade sobre aquela tarefa, sendo um desperdício de tempo e energia. Em termos psicológicos, esse preço mental é chamado de “Custo de Alternância”.

Para demonstrar essa ideia, pegue por exemplo este estudo de 2003, publicado no International Jorunal of Information Management. De acordo com a pesquisa, uma pessoa normalmente checa seus e-mails a cada 5 minutos, e demora, em média, 64 segundos para retomar sua outra tarefa após checar a caixa de entrada. Isso é o mesmo que dizer que uma pessoa perde 1 minuto a cada vez que resolve alternar entre tarefas.


Princípio #2 - Limpe sua Cabeça

Eu não sei se já aconteceu com você, mas provavelmente você já sentou para estudar, ou trabalhar em algum projeto, e sua cabeça não conseguiu parar de pensar sobre as outras 500 tarefas que você ainda precisa fazer.

Então você se pergunta: por que é tão difícil manter a concentração?

Em seu livro Deep Work, Cal Newport refere-se a esse problema explicando o conceito de “Resíduo de Atenção”. De acordo com Newport, “quando você troca da tarefa A para a tarefa B, sua atenção não segue imediatamente – um resíduo da sua atenção se mantém preso, pensando sobre a tarefa original”.

Isso significa que todas as vezes que sabemos que precisamos fazer uma tarefa, mas não a passamos para um sistema confiável, onde possamos lembrar o que precisamos fazer, então nossa cabeça continua desperdiçando parte de sua energia mental lembrando e relembrando essa tarefa.

O meu conselho, portanto, é que liste quais são todas as suas tarefas que ainda precisam ser feitas, de forma que você livre espaço mental para ser utilizado na sua tarefa atual.


Princípio #3 - Antecipe e Elimine Interrupções

Se você quer aumentar sua capacidade de foco, então provavelmente precisará investir um tempo pensando sobre como fará para que outras pessoas parem de te interromper.

Em média, estima-se que todos nós perdemos cerca de 2 horas por dia apenas lidando com interrupções, e isso sem contar o tempo que precisamos para repensar e retomar a tarefa que estávamos fazendo.

De maneira geral, levamos cerca de 23 minutos para retomar uma tarefa após uma interrupção. Em outras palavras, nossa cabeça precisa de 23 minutos para voltar ao nível de concentração onde estávamos antes de sermos interrompidos.

Portanto, minha recomendação é para que mantenha por uma semana um caderno ao seu lado, onde possa anotar alguns dados, como “quem está te interrompendo”, “o motivo”, “a relevância da interrupção” e a “urgência”.

Após rastrear suas interrupções por uma semana, você já pode começar a se planejar para antecipar e eliminar interrupções do seu dia a dia.


Princípio #4 - Aprenda a Meditar

Dentre todas as técnicas e metodologias que podem te ajudar a se manter mais focado, eu penso que nenhuma delas possui tantos benefícios quanto a prática regular de meditação.

É bem verdade que algumas pessoas possuem alguns conceitos um tanto equivocados quanto ao que é meditação, e como ela funciona. Contudo, uma vez que deixemos esses conceitos equivocados de lado, conseguimos perceber que a meditação é por si só uma ferramenta desenvolvida para continuamente testar a nossa capacidade de permanecermos focados.

Isso porque independentemente do tipo de meditação que você decida praticar, todas elas promovem a escolha de uma “âncora”, a qual é um objeto ou pensamento que você escolhe para se manter focado, e a tentativa continua de permanecer com o foco nessa âncora por todo o tempo de meditação.

Essa é uma prática simples, mas que possui benefícios extremamente profundos para nossa capacidade de foco e concentração.


Princípio #5 - Mude de Ambiente

Existem diversos estudos que mostram que a maneira com que nos comportamos é amplamente influenciada pelo ambiente que estamos inseridos.

Todos nós sabemos instintivamente que diferentes ambientes nos trazem diferentes resultados, não é mesmo? Em qual ambiente você consegue fazer seu melhor trabalho: em uma cafeteria com diversas pessoas conversando, ou em uma sala fechada, sem barulho?

Se você respondeu que consegue trabalhar melhor em uma sala fechada, é porque você provavelmente já teve boas experiências nesse tipo de ambiente e sabe o que é melhor para você.

Contudo, muitas vezes nossa intuição erra, e temos dificuldade para focar até mesmo trabalhando em um ambiente que comumente traz bons resultados. Se esse é o seu caso, talvez essa seja a hora de você experimentar algo novo. Talvez mudar algo de lugar, ou tentar trabalhar em um ambiente totalmente diferente.

Novos ambientes nos trazem diferentes estímulos, que fazem com que pensemos de maneira diferente. Talvez você precise apenas dessa troca de estímulos para voltar a focar sem dificuldades.


Minhas Recomendações

(Artigos para Começar Bem seus Estudos!)


(Leia por primeiro)

O MITO DO MULTITAREFA: O QUE PODEMOS APRENDER COM UM DOMADOR DE LEÕES?

Em uma carta que escreveu para seu filho em 1740, Lord Chesterfield ofereceu o seguinte conselho: “Há tempo suficiente para tudo na duração de um dia, se você fizer apenas uma coisa de cada vez, mas não há tempo suficiente em um ano, se você fizer duas coisas ao mesmo tempo”.

Para Chesterfield, o foco singular em apenas uma tarefa por vez não era apenas forma prática de estruturar seu tempo, mas sim uma marca de inteligência. Ele defendia que...


(Leia em seguida)

COMO MELHORAR O FOCO: O GUIA DEFINITIVO PARA DAR ATENÇÃO AO QUE REALMENTE IMPORTA

Alguma vez você já se distraiu e não foi capaz de prestar atenção em algo importante? Bem-vindo ao grupo!

Seja a depressão de um colega de trabalho, o novo corte de cabelo da sua esposa, o prazo de entrega de um projeto, ou ainda um e-mail de um cliente que se perdeu na caixa de entrada, todos nós já passamos por situações em que deixamos de perceber o que deveria ser evidente. Muitas vezes, essa incapacidade de focar no que...


(Leia por terceiro)

CONCENTRAÇÃO: O GUIA SIMPLES PARA INTENSIFICAR A SUA PERFORMANCE MENTAL

Quando você não checa seu e-mail ou seu celular por um tempo, você se encontra lutando contra um incrível impulso de largar seja lá o que você está fazendo para dar apenas uma olhadinha?

E se você cede a essa tentação, você se sente de alguma forma insatisfeito se não existem novas mensagens esperando por você?

Infelizmente, vivemos hoje em tempos de distração. Continuamente, estamos sendo expostos a uma quantidade gigantesca de estímulos e novas informações, todas competindo por nossa...


(Leia por quarto)

ESTADO DE FLUXO: O GUIA CIENTÍFICO DE COMO ATINGIR E PERMANECER EM ALTA PERFORMANCE

Você já deve ter escutado alguma vez que utilizamos apenas 10 ou 20% do nosso cérebro. Provavelmente, também já ouviu que se descobríssemos como alavancar esse número, atingiríamos sucesso em todas as áreas das nossas vidas.

Basicamente, este é o modelo geral para alta performance que muitas pessoas ainda pensam hoje em dia. Até mesmo filmes foram feitos hipotetizando como seria a existência de pílulas capazes de aumentar o poder do cérebro. Aprenderíamos diversas línguas, resolveríamos qualquer problema, não teríamos limite para...


(Leia por quinto)

MEDITAÇÃO: O GUIA CIENTÍFICO PARA REDUZIR O ESTRESSE, AQUIETAR A MENTE, E AINDA FICAR 10% MAIS FELIZ

A voz que existe dentro da minha cabeça é realmente uma droga, e, pelo menos as vezes, eu posso apostar que sua também é.

Para ser claro, eu não estou falando aqui sobre “ouvir vozes”, no sentido esquizofrênico, mas estou falando sobre o “narrador interno” que faz parte do nosso dia a dia.

Sabe, aquela voz que aparece assim que abrimos nossos olhos, e que tagarela o dia todo com pensamentos negativos, repetitivos e críticos que julgam, cobiçam, rejeitam e...


Todos os Artigos

(Organizados por Ordem de Publicação)