Getting Things Done (GTD): A arte de fazer acontecer – Com Thais Godinho

Atualmente, a metodologia Getting Things Done (GTD) é um dos sistemas de produtividade mais utilizados no mundo. Isso acontece, pois essa metodologia consegue se adaptar às mais diversas circunstâncias, promovendo mais liberdade e espaço mental para as pessoas que a utilizam.

Contudo, é muito comum que as pessoas encontrem dificuldades ao iniciarem seus estudos, principalmente porque esse é um sistema que trabalha em diferentes frentes, com diversos detalhes para serem assimilados.

Por esse motivo, eu pedi para a especialista Thais Godinho responder a algumas perguntas, buscando justamente passar a visão de alguém que já trabalha há anos ajudando pessoas que estão iniciando na metodologia. Espero que você goste!

 

Thais Godinho - LP Produtividade - Getting Things DonneThais Godinho

Instrutora em GTD pela Call Daniels

Facebook  |  Twitter  | LinkedIn

 

 

 

1 – Como você entrou em contato com a metodologia GTD? Há quanto tempo você já a utiliza?

Eu conheci o método GTD em 2006, quando tive meu primeiro cargo de gestão e descobri que não bastava ser organizada – eu precisava organizar uma equipe inteira também. Pesquisei sobre o assunto na Internet e ouvi falar no livro, que comprei na mesma semana. Me apaixonei pelo método assim que li o livro pela primeira vez e, de lá para cá, venho estudando e buscando aperfeiçoá-lo.


2 – Por que o GTD se tornou uma metodologia tão popular?

Penso que seja porque todas as pessoas estão sofrendo com um mundo 24/7 sem saber exatamente como lidar com a alta quantidade de demandas e informações. Técnicas e boas práticas de produtividade todos conhecem, mas ter um caminho que te guie para sempre voltar a esse estado de produtividade é essencial, e é o que um método proporciona.

 

3 – Quem são as pessoas que mais se beneficiam dos princípios defendidos no GTD?

O David Allen diz que acha engraçado como as pessoas que menos precisam do GTD são as que mais se apaixonam pelo método, pois são pessoas já naturalmente engajadas com sua vida e que buscam melhorias na maneira de aproveitar o tempo. No entanto, todas as pessoas que busquem essa mesma finalidade podem se beneficiar do método, aplicando-o completamente ou mesmo em partes.

 

4 – Como David Allen desenvolveu esse método?

Ele tem uma experiência de mais de 30 anos atuando como consultor e coach de produtividade com pessoas das mais diversas hierarquias. Com o passar dos anos, foi juntando muitas técnicas que davam certo, em termos de produtividade, o que acabou virando um método. Quando ele lançou o livro, foi ideia da editora chamar de GTD (sigla para o nome do livro em inglês – Getting Things Done).


5 – O que todo mundo deveria saber sobre o livro “A arte de Fazer Acontecer – Getting Things Done“?

Que o livro tem tudo sobre o método, mas você não precisa implementar tudo de uma vez. Vá aos poucos. Muitas pessoas leem e desistem de implementar porque tem muita informação. Mas não tem como ser diferente – é um método, demanda estudo e aplicação.

 

6 – Quais são algumas das suas críticas à metodologia GTD?

Sinceramente, não tenho.


7 – Quais são alguns dos principais desafios para se aplicar consistentemente a metodologia GTD?

A disciplina de colocar em prática diariamente. As pessoas são resistentes com mudanças de hábitos. Vejo muitas pessoas que conhecem e usam o GTD há anos preocupadas com problemas, e eu pergunto: “Por que você não coleta e esclarece isso adequadamente?”. E ela responde: “Não tinha pensado nisso!”. O segredo da consistência é a disciplina para a consistência.

 

8 – Para seguir o fluxo de trabalho existente no GTD, é necessário que sejam criados novos hábitos, como o de estar sempre “capturando” aquilo que chama sua atenção, organizando cada coisa no seu lugar, e revisando frequentemente sua lista de prioridades. Que conselhos você daria para pessoas que possuem dificuldades em criar novos hábitos?

Pois é, foi como falei na questão anterior. Eu penso que ter uma checklist na sua frente, diariamente, com o que precisa ser feito, pode ajudá-lo a se lembrar até que se torne algo natural. Algumas pessoas também gostam de inserir em suas agendas um tempo específico do dia para processarem suas caixas de entrada.

Cada um deve ativar aquele gatilho mental que sabe que funciona para si mesmo, como quando queremos levar algo para o dia seguinte no trabalho e deixamos essa coisa perto do celular, por exemplo. Tem que ser algo que te lembre naturalmente do que precisa ser feito.


9 – Existe algum banco de dados, ou um guia com as melhores práticas e aplicações da metodologia GTD?

Existe uma rede em inglês chamada GTD Connect, mas é paga (50 dólares por mês). Hoje é a fonte mais confiável, alimentada pelo David Allen mesmo e sua equipe, além de membros ao redor do mundo. Há uma vasta gama de materiais. No entanto, os melhores bancos de dados estão em seus três livros lançados – cada capítulo por si só podendo gerar um livro à parte. Mesmo eu, que já li centenas de vezes cada livro, tiro alguma coisa nova cada vez que releio. São livros para estudar mesmo.

 

10 – Quais são as ferramentas e aplicativos que você utiliza atualmente para manter seu sistema funcionando?

Tudo o que for acionável está no meu Todoist – é a minha ferramenta principal. Para arquivos de referência, utilizo o Google Drive, o Evernote, o Dropbox e o Mind Meister, além de pastas físicas para papéis. Para e-mails, utilizo o Gmail e o Outlook.

 

11 – Você tem alguma dica extra para as pessoas que ainda estão se familiarizando com a técnica?

Não é complicado. Complexa é a nossa vida. O que o GTD faz é abrigar essa complexidade e tornar todas as coisas que temos que fazer coerentes com quem somos. Nos ajuda a estar apropriadamente engajados no que estamos fazendo, com foco. A aplicação do GTD, em si, é bastante simples – são 5 passos. O primeiro é capturar tudo o que tem a sua atenção para, em seguida, processar adequadamente e definir as próximas ações.

 

Sobre a Thais Godinho

Thais Godinho é autora do livro Vida Organizada (Ed. Gente, 2014) e editora do blog Vida Organizada, que existe desde 2006. Especialista em produtividade, gestão do tempo e organização pessoal, também atua como consultora e palestrante, ministrando cursos e palestras relacionadas ao tema.

About Leonardo Puchetti Polak

Especialista em Produtividade Pessoal, apaixonado por alta performance, tecnologia e neurociência.

Quer receber e-mails sobre como ser mais organizado?

Então se inscreva na lista

redirect=/confirmacao-audio-ebook/

Seu comentário me motiva a continuar escrevendo...