Realidade Virtual: Aumentando o Foco e Concentração Utilizando a Tecnologia de Última Geração

A tecnologia está mudando completamente a visão que temos de Produtividade e Eficiência. Se há meio século atrás pessoas produtivas eram consideradas aquelas que faziam mais em menos tempo, hoje, com o advento de computadores e aplicativos, fazer mais em menos tempo não é o suficiente.

Hoje, existe uma grande demanda por resultados. De nada adianta você chegar ao final do dia tendo respondido a 500 e-mails, se você não atingiu resultados concretos com isso.

Justamente por isso, cresce cada vez mais a demanda por pessoas que conseguem focar por um bom tempo em tarefas cognitivamente exigentes. Tarefas que não são lógicas por natureza, mas que requerem concentração intensa.

Para fazer isso, estão surgindo diferentes técnicas que possibilitam aumentar a concentração. Algumas delas se utilizam de tecnologias, e outras não. Nesse artigo, eu quero dar uma atenção particular a uma técnica nova, e que acredito ter um futuro brilhante: a utilização de realidade virtual.

 

Você não consegue se concentrar?

Você há de convir que muitas vezes é difícil nos concentrarmos enquanto estamos trabalhando. São tantas distrações, e tantas tarefas, que parece impossível focarmos em apenas uma coisa até sua finalização.

Outras vezes, são nossos próprios processos inconscientes que não nos permitem entrar em ação. Pensamentos e emoções que ficam perambulando pela nossa cabeça, e que muitas vezes nos fazem procrastinar ou permanecer desfocados.

No artigo “Gatilhos Mentais: O Enorme Impacto do Ambiente sobre a sua Produtividade”, eu expliquei que muitas vezes esses processos inconscientes se originam dos estímulos que você está recebendo do ambiente. Estímulos visuais, auditivos ou sinestésicos, que disparam dentro de você lembranças e emoções improdutivas.

Para combater isso, muitas vezes podemos mudar completamente de ambiente. Ao invés de trabalhar no escritório, trabalhar em casa. Ao invés de estudar em casa, começar a estudar em uma cafeteria. Ao invés de fazer uma reunião em uma sala, fazer essa mesma reunião no pátio da empresa.

Contudo, nem sempre isso é possível. Muitas vezes, precisamos permanecer em um mesmo ambientes, e é justamente aí que entra a Realidade Virtual.

 

Realidade Virtual e Alta Performance

O maior apelo da Realidade Virtual é o senso de imersão que ela cria. Ela nos tira do mundo normal e nos coloca em um lugar completamente novo.

Imagine, por exemplo, que quando chega a hora de…

 

  • … tomar uma grande decisão de carreira, e você pode se transportar para um monastério silencioso no Himalaia, onde possa assistir à brisa vibrando as bandeiras de oração.
  • … escrever mais um capítulo do seu livro de ficção científica, e você pode se transportar para uma estação espacial, com vista panorâmica de galáxias no outro lado da janela.
  • … praticar suas novas habilidades de oratória, e você pode se transportar para frente de um palco, com uma plateia cheia esperando pelos seus conselhos.

 

Em outras palavras, se utilizarmos a Realidade Virtual para nos transportamos para um ambiente completamente diferente, podemos criar nossa própria atmosfera, com todos os estímulos certos para trabalharmos em alta performance. Um ambiente com gatilhos mentais empoderadores, que facilmente te permitem entrar em Estado de Fluxo, e com isso se apropriar de todo o foco e concentração que você necessita.

Artigo Relacionado: Estado de Fluxo: O Guia Científico de Como Atingir e Permanecer em Alta Performance

 

3 Princípios para a Alta Performance

No artigo “The Principles of Single Tasking”, o pesquisador Cal Newport chama essa aplicação da Realidade Virtual de “Imersão em uma única tarefa”. Dessa forma, ele detalha os 3 princípios chaves que permitirão às realidades virtuais alavancarem nossa Produtividade.

Quer saber mais? Então leia   Estado de Fluxo: O Guia Científico de Como Atingir e Permanecer em Alta Performance

 

Princípio 1 – Ruptura dos Padrões de Distração

Conforme eu coloquei acima, todos nós temos alguns padrões de comportamentos que são puramente decorrentes do ambiente em que estamos inseridos.

Nosso cérebro trabalha como uma máquina de formação de padrões. Por exemplo, ele cria padrões relacionados a frequência com que você checa suas redes sociais, e em quais ambiente isso é possível de ser feito.

Se o seu cérebro aprendeu que deve checar seus e-mails a cada 20 minutos, enquanto você está no escritório, ele automaticamente interromperá suas tarefas para redirecionar sua atenção para a caixa de entrada.

Realidades virtuais podem romper completamente esse padrão, permitindo que você seja transportado para um ambiente completamente diferente, onde seu cérebro não esteja acostumado a checar e-mails. Dessa forma, você tem uma nova oportunidade para construir hábitos mais produtivos, e trabalhar em tarefas mais importantes.

 

Princípio 2 – Alavancando o Aprendizado Visual

Uma das cenas mais famosas do filme Minority Report acontece quando Tom Cruise começa a rapidamente manipular imagens e pequenas cenas com as suas mãos. Para montar essa cena, o cineasta Steven Spielberg contou com uma equipe de cientistas, que o ajudaram a entender que tipos de ferramentas poderíamos esperar no nosso futuro.

Basicamente, as realidades virtuais nos trazem para esse futuro, e permitem que alavanquemos nossa capacidade de aprendizado com peças visuais.

Imagine, por um momento, se você pudesse imergir no seu próprio mapa mental. Se você pudesse facilmente adicionar imagens reais, ou pequenos filmes a cada um dos seus tópicos.

Imagine também o quão mais fácil ficaria a interpretação de gráficos em uma empresa se você conseguisse visualizá-los em três dimensões, e pudesse movê-los facilmente com as mãos, e facilmente criar vínculos entre cada um deles.

Facilitaria muito o seu entendimento, não é mesmo? Seres humanos possuem uma capacidade fenomenal de aprender com imagens, e é isso que podemos fazer com a utilização da Realidade Virtual.

 

Princípio 3 – Expandindo a Criatividade

Por último, a visualização de novas cenas pode ser tudo o que você está precisando para despertar a sua criatividade.

A realidade virtual por si só já é uma demonstração admirável da criatividade humana.

Imagine, por exemplo, que você está querendo buscando por inspiração para escrever um livro. Para qual das cenas abaixo você iria preferir ficar olhando?

 

Realidade Virtual Escritório

 

Ou essa?

 

Realidade Virtual Praia

Imagem retirada de uma demonstração feita com Oculus Rift

 

Considerações Finais

Os conceitos aqui colocados ainda são novos e preliminares. Isso porque esse tipo de tecnologia ainda está dando seus primeiros passos, e talvez ainda não forneça a capacidade de imersão realmente necessária para impactar sua Produtividade.

Além disso, a utilização de realidades virtuais com esse intuito provavelmente não está no topo da lista de prioridades das empresas que desenvolvem essa tecnologia. Ainda assim, essa é um grande mercado, e tenho certeza de que em algum momento teremos bons produtos no mercado.

Agora, o que você pensa a respeito? Concorda que as realidades virtuais serão poderosos aliados na luta para melhorarmos nosso foco? Ou acredita que estou sonhando demais ao prever tal realidade? Deixe sua opinião nos comentários abaixo. Estarei aqui, esperando sua opinião!

About Leonardo Puchetti Polak

Especialista em Produtividade Pessoal, apaixonado por alta performance, tecnologia e neurociência.

E-book

29 Métodos de Produtividade Pessoal: O Guia Definitivo para Escolher Já o Seu!

Faça Agora o seu Download Gratuito do Livro!

redirect=/confirmacao-audio-ebook/

Seu comentário me motiva a continuar escrevendo...