O Poder dos Fundamentos: A Importância de Trabalharmos Mesmo Quando Estamos Entediados

Em 1961, Vince Lombardi e outros 38 membros da equipe de futebol americano Green Bay Packers se reuniram para o seu primeiro dia de treino da temporada.

Os jogadores da equipe ainda se lembravam vividamente da derrota brutal que tiveram contra o Philadelphia Eagles, e que levou o time a ser vice-campeão da liga de futebol norte-americana (NFL) no ano anterior.

Com o início da nova temporada, os jogadores da equipe finalmente estavam ávidos para melhorar seu jogo e começar a trabalhar nos detalhes que os ajudariam dessa vez a ganhar o campeonato. Lombardi, como treinado, tinha em mente uma ideia completamente diferente.

 

“Isso é uma bola”

Com uma bola na mão, o treinador foi até a frente de todos os jogadores, esperou alguns segundos em silêncio, e então disse “Senhores, isso é uma bola de futebol americano”.

Em seguida, o treinador começou a explicar a importância que a bola tem no jogo, e levou o time para mostrar-lhes o campo, apontando onde estavam todos os limites do jogo. Então, lembrou a todos os jogadores que o objetivo do jogo é que a bola chegue até a “End Zone” da equipe adversária.

Lombardi estava falando com a equipe que havia sido vice-campeã no ano anterior. Ainda assim, ele estava começando o treino explicando as regras mais básicas do jogo.

Em algum ponto da explicação, até mesmo o jogador Max McGee tirou sarro do treinador, perguntando se o ele poderia explicar cada ponto ainda mais devagar. Lombardi não ligou, e continuou suas explicações da mesma maneira.

Seis meses depois, o Green Bay Packers se consagrou campeão da NFL, ao derrotar o New York Giants por incríveis 37-0.  No total, Lombardi foi campeão de cinco campeonatos da NFL, nos sete anos em que foi treinador, incluindo três títulos seguidos.

 

O Poder dos Fundamentos

Em seu livro “When Pride Still Mattered: A Life Of Vince Lombardi”, o autor David Maraniss explica em mais detalhes qual foi a estratégia aplicada por Lombardi.

“Ele não tomava nada como garantido. Ele começou a tradição de começar tudo do zero, assumindo que os jogadores eram folhas em branco, que não traziam conhecimento algum do ano anterior”.

Esse padrão de foco naquilo que existe de mais fundamental no jogo é também uma crença chave de diversos outros treinadores e jogadores de sucesso.

Michael Jordan, por exemplo, é conhecido pela frase “Trabalhe nos seus fundamentos, e o nível de tudo o que você faz subirá”. Da mesma forma, John Wooden (treinador lendário no basquete americano) até mesmo ensinava seus jogadores como colocar a meia, ou amarrar o tênis.

Bom, não é apenas no basquete e no futebol americano que essas estratégias são úteis. Nas nossas vidas, o foco nos fundamentos também determina os nossos resultados.

 

O Conhecimento Internalizado

Praticamente tudo na nossa vida pode ser resumido a algumas tarefas básicas e essenciais, que precisam ser dominadas para que realmente nos tornemos bons. Por exemplo:

No amor

Demonstrações de afeto são realmente maravilhas. Comprar flores, cartões e outros presentes para as pessoas que amamos é extremamente prazeroso e admirável. Da mesma forma, é ótimo poder comprar uma casa maior para a família, ou conseguir pagar uma escola melhor para o seu filho. Contudo, não se engane, porque você nunca conseguirá comprar a unidade mais básica do amor: presença. Permanecer presente na vida das pessoas – isso é amar.

Na liderança

Se procurarmos online, conseguimos encontrar facilmente artigos listando as qualidades de um bom líder, e diferentes estratégias para melhorar a sua qualidade de liderança. Contudo, nem todos eles vão citar a pergunta básica que todo bom líder deve se fazer constantemente: eu estou comunicando claramente aos meus subordinados o que valorizo no trabalho que eles fazer?

Na produtividade

Hoje em dia, existem diversos aplicativos que podem te ajudar a ser mais produtivo. Desde aplicativos que te ajudam a visualizar melhor suas tarefas e te ajudam no gerenciamento de e-mails, até aplicativos que permitem agendamento rápido de reuniões e uma fácil comunicação online. Contudo, novamente não se engane. A unidade mais básica da produtividade é reconhecer qual a próxima tarefa que mais lhe aproxima dos seus objetivos. Não dos objetivos de outras pessoas, nem dos objetivos da sua empresa, mas dos seus próprios objetivos.

 

Motivação e Tédio

Se tornar um mestre em qualquer área do conhecimento não está apenas relacionado a conhecer as mais diversas ideias relacionadas a um tema, mas a possuir um conhecimento profundo daquilo que é mais básico e simples.

Agora, eu tenho noção de que essa ideia de passar mais tempo aperfeiçoando os fundamentos não é muito atraente. A realidade é que quanto mais tempo passamos fazendo algo que já sabemos fazer, menos motivados nos sentimos, e mais o entediados ficamos.

Isso até mesmo me lembra de uma lição que aprendi no blog do James Clear, em um artigo que ele fala justamente disso. No artigo, James conta que um dia estava na academia, e lá encontrou um treinador que já havia treinado milhares de atletas ao longo de sua carreira.

James então perguntou ao treinador “Qual a diferença entre os melhores atletas e todos os demais? O que as pessoas realmente bem-sucedidas fazem, que a maior parte das pessoas não fazem? ”

Como resposta, o treinador mencionou brevemente o que já era esperado, como genética e talento. Mas então, ele soltou algo inesperado. Ele disse que “Em algum ponto, tudo se resume a aqueles que conseguem aguentar o tédio de treinar todos os dias e fazer os mesmos levantamentos de peso de novo e de novo e ainda mais uma vez”.

 

Tédio e Paixão

Você há de convir que esse não é um conselho dos mais populares, não é mesmo?

Na maior parte das vezes, as pessoas transferem seus bons resultados à paixão pelo seu trabalho. Como resultado, muitas pessoas pensam que quando uma pessoa obtém sucesso, ela o faz porque possui uma força de vontade sobrenatural, ou alguma paixão imbatível pelo que faz.

Mas isso é exatamente o oposto do que o técnico estava defendendo. Ao invés disso, ela falava que pessoas bem-sucedidas sofrem com o mesmo tédio e falta de motivação que todas as demais pessoas. A diferença é que apesar de se sentirem assim, as pessoas bem-sucedidas não deixam que isso interfira em suas ações, e continuam dia após dia enfrentando o tédio, e praticando os mesmos hábitos que os levam a atingir as suas metas.

O tédio, portanto, pode até mesmo ser visto um sinal de que estamos passo a passo nos qualificando para nos tornarmos mestres em nossas áreas de expertise.

 

Não Tenha Medo dos Fundamentos

A maioria das pessoas evita focar nos fundamentos, porque não têm a coragem necessária para se tornar um grande mestre. Quando você elimina tudo o que é desnecessário, não há mais detalhes que possam confundir as pessoas. Você é deixado apenas com os princípios básicos e todos conseguem ver se você conseguiu ou não dominá-los.

É mais fácil dizer às pessoas que você está “trabalhando em uma nova estratégia” ou você está “fazendo mais pesquisas.” É difícil dizer, “Eu estou focando no básico, mas ainda assim não consegui progredir muito. ”

O que você acha? Você tem a coragem de simplificar e se tornar o melhor naquilo que existe de mais básico na sua vida? Deixe sua opinião nos comentários abaixo. Seus comentários me motivam a continuar escrevendo!

About Leonardo Puchetti Polak

Especialista em Produtividade Pessoal, apaixonado por alta performance, tecnologia e neurociência.

Quer receber e-mails sobre mudança de minset?

Então se inscreva na lista

redirect=/confirmacao-audio-ebook/

Seu comentário me motiva a continuar escrevendo...

Trackbacks & Pings