O Mito do Multitarefar: O Que Podemos Aprender com Um Domador de Leões?

O Mito do Multitarefa

Clyde Beatty nasceu em 10 de Junho de 1903, na cidade de Bainbridge, Ohio. Como o mais velho de um total de nove irmãos, durante sua adolescência, Beatty procurava ajudar sua mãe aceitando toda oferta de emprego que conseguia encontrar, incluindo algumas não muito agradáveis.

Entre essas ofertas, Clyde aceitou a proposta de trabalhar lavando jaulas de animais no circo “Howes Great London”, e nos anos seguintes cresceu dentro do circo até se tornar um dos maiores domadores de leões da história.

Beatty se tornou famoso pelas apresentações onde colocava grupos de até 40 animais, incluindo leões, tigres, pumas e hienas, juntos em uma única cela, e ao mesmo tempo domava todo o grupo.

Para conseguir domá-los, Beatty utilizava apenas 2 instrumentos: um chicote e uma cadeira. Talvez você não saiba, mas embora seja o chicote quem ganha a maior parte da atenção do público, é a cadeira que merece todo o crédito pela apresentação.

 

O Chicote e a Cadeira

Um leão pode facilmente dominar e matar uma pessoa. Contudo, ele só conseguirá fazer isso caso concentre toda a sua atenção na imagem da pessoa que se encontra a sua frente.

Beatty aprendeu isso logo cedo em sua carreira, e utilizava a cadeira como um método para distrair os leões.

O truque é o seguinte: quando um domador confronta o leão com as quatro pernas de uma cadeira, o normal é que o animal congele, e fique inseguro sobre o que deve fazer em seguida. Isso porque o cérebro de um leão não está programado para processar quatro pontos focais ao mesmo tempo.

Em outras palavras, quando o leão é confrontado com diversas opções, seu cérebro fica confuso e o animal não sabe direito o que deve ser feito, e em razão disso ele prefere manter a cautela e não atacar o domador.

 

O Mito do Multitarefar

De maneira muito similar, o cérebro humano não consegue se concentrar em mais de uma tarefa ao mesmo tempo.

Isso é, o seu cérebro consegue comandar diversas atividades ao mesmo tempo, sendo que nesse exato momento ele está comandando seu batimento cardíaco e sua frequência respiratória, enquanto fornece a você as ferramentas necessárias para compreender esse artigo.

Contudo, o que seu cérebro não consegue fazer é realmente se concentrar em mais de uma tarefa por vez. O máximo que seu cérebro consegue fazer é alternar rapidamente entre duas ou mais tarefas.

Entretanto, ao “multitarefar”, estamos obrigando nosso cérebro a pagar um preço mental cada vez que interrompemos uma tarefa e direcionamos nosso foco para outra. Em termos psicológicos, esse preço mental é chamado de “Custo de Alternância”.

Para demonstrar essa ideia, pegue por exemplo este estudo de 2003, publicado no International Jorunal of Information Management. De acordo com a pesquisa, uma pessoa normalmente checa seus e-mails a cada 5 minutos, e demora, em média, 64 segundos para retomar sua outra tarefa após checar a caixa de entrada.

Quer saber mais? Então leia   Gatilhos Mentais: O Enorme Impacto do Ambiente sobre a sua Produtividade

Isso é o mesmo que dizer que uma pessoa perde 1 minuto a cada vez que resolve alternar entre tarefas.

 

Uma Tarefa de Cada Vez

É praticamente um consenso entre experts da Alta Performance que para atingir excelentes resultados você precisará focar, eliminar distrações, e se comprometer com apenas uma coisa por vez.

Isso porque multitarefar não te traz resultados mais rápidos ou melhores. Em contrapartida, realizar apenas uma tarefa por vez faz com que ela seja feita de maneira focada, lhe trazendo os melhores resultados.

Contudo, existe ainda um problema com esse tipo de conselho: com tantas opções, como você deveria saber onde focar? Como encontrar a melhor maneira de escolher aquela tarefa que você deve se comprometer?

Eu não tenho a pretensão de falar como se já tivesse todas as respostas, mas algumas dicas são:

 

  • Tire um tempo para refletir

De todas as dicas que colocarei aqui, acho que essa é a mais crucial.

De maneira geral, a falta de foco ou o hábito de “multitarefar” são duas consequências da falta de reflexão.

Por vezes, pode ser que você esteja fazendo tudo o que os outros te pedem, sem refletir em como isso impacta sua produtividade. Outras vezes, é possível que você esteja abrindo sua caixa de entrada sempre que uma nova mensagem de e-mail chega, sem novamente refletir que isso está te atrapalhando.

Refletir é um hábito de todo bom profissional, independentemente da área em que trabalha. Por isso, a melhor forma de criar esse hábito é estabelecer já no seu calendário períodos do dia que são destinados apenas a reflexão, de forma que essa seja sua única tarefa naquele período.

Artigo Relacionado: Muito Ocupado para Refletir: As 5 Melhores Maneiras de Encontrar Mais Espaço no seu Dia a Dia

 

  • Melhore as suas perguntas

Voltaire uma vez escreveu “Julgue um homem pelas suas perguntas, em vez de suas respostas”. Francis Bacon adicionou “Uma pergunta prudente é metade da sabedoria”. Indira Gandhi concluiu que “O poder de uma pergunta é a base de todo o progresso humano”.

Ótimas perguntas são o caminho mais rápido para chegar a ótimas respostas. Todo grande descobridor ou inventor inicia seus trabalhos com uma pergunta transformadora. Perguntas são capazes de envolver nosso pensamento crítico, e pesquisas nos mostram que elas podem melhorar nosso aprendizado e performance em até 150%.

Não é à toa que diversos autores defendem que muitas vezes as perguntas são mais importantes que as respostas. Portanto, se você está indeciso sobre onde deve focar, dê um passo atrás e veja qual é a pergunta que está tentando responder?

No livro “A Única Coisa”, de Gary Keller, o autor nos desafia a pensar em “Qual é única coisa, que se eu fizer, todo o resto vai ser mais fácil ou desnecessário? ”. Talvez, essa seja uma boa pergunta para iniciar sua reflexão.

Quer saber mais? Então leia   Como Estudar: Os 5 passos do Processo de Aprendizagem

Artigo Relacionado: Elevando os Padrões: Como está a Qualidade das suas Perguntas?

 

  • Simplifique

A palavra prioridade tem origem na palavra latina prior que designa a primeira coisa ou aquilo que vem antes de todo o resto.

Durante boa parte da história humana, a palavra prioridade foi utilizada apenas no singular. Foi apenas no início do século 20 que nós a pluralizamos.

Conforme Greg McKeown expõe em seu livro Essencialismo: “Ilogicamente, nós pensamos que ao alterar a palavra, nós poderíamos alterar a realidade. De alguma forma, nós agora seriamos capazes de termos diversas “primeiras coisas”.

Várias pessoas e companhias rotineiramente tentam fazer justamente isso. Quando estipulam metas, possuem Pri-1, Pri-2, Pri-3, Pri-4 e Pri-5. Enquanto que pode parecer que muitas coisas são prioridades, o que realmente acontece é que nenhuma delas verdadeiramente é.

Se hoje você se encontra nessa situação de não saber qual a melhor tarefa para focar, talvez seja útil você parar de pensar sobre “prioridades”, e começar a pensar em apenas uma prioridade. O que você faria se pudesse fazer apenas uma coisa hoje, e apenas mais uma amanhã, e assim por diante? O que faria se não pudesse escolher diversas prioridades?

 

  • Escolha algo que pode ser medido

Por último, se ainda não souber como escolher o seu ponto focal, procure sempre escolher algo que pode ser medido. Isso porque é muito mais fácil você se motivar para fazer algo que te fornece constantemente algum tipo de feedback.

Da mesma forma que um avião que constantemente faz ajustes até chegar ao seu destino final, fica muito mais fácil para você também realizar seus próprios ajustes quando consegue enxergar claramente onde está agora e onde deseja chegar.

 

Considerações Finais

Você queira ou não, todos nós estamos na arena. Na maior parte do tempo, nós permanecemos apenas olhando para a cadeira a nossa frente, debatendo internamente qual das quatro pernas é a mais importante.

Mas não precisa ser sempre assim.

Você não precisa fazer tudo ao mesmo tempo! Sempre é possível simplificarmos um pouco mais, e fazermos uma coisa de cada vez. Portanto, tire a cadeira da sua frente e faça!

E se alguma das ideias defendidas aqui nesse artigo fez sentido para você, fique a vontade para utilizar os botões logo abaixo para compartilhá-lo nas redes sociais. Afinal de contas, não é verdade que todos nós precisamos aprender um pouco mais sobre como dominar nosso foco e concentração?!

About Leonardo Puchetti Polak

Especialista em Produtividade Pessoal, apaixonado por alta performance, tecnologia e neurociência.

E-book

29 Métodos de Produtividade Pessoal: O Guia Definitivo para Escolher Já o Seu!

Faça Agora o seu Download Gratuito do Livro!

redirect=/confirmacao-audio-ebook/

Seu comentário me motiva a continuar escrevendo...

2 Respostas para “O Mito do Multitarefar: O Que Podemos Aprender com Um Domador de Leões?

  • Seu blog é excelente, com dicas preciosas e bastante fundamentadas.
    Obrigada!

    • Olá Maria Luiza,

      Muito obrigado pelas palavras gentis.
      Eu dou o meu melhor para construir um bom site, com materiais de qualidade.
      Fico feliz que você esteja gostando =)

      Abraço,
      Leonardo

29 Métodos de Produtividade Pessoal: O Guia Definitivo para Escolher Já o Seu!

Cadastre seu e-mail e baixe agora sua cópia do e-book.

redirect=/confirmacao-audio-ebook/