Essencialismo: A Disciplinada Busca Por Fazer Menos e Alcançar Mais – Parte 2

Essencialismo 2

Vamos imaginar por um momento que seu tempo é um armário, e cada tarefa que você possui é uma peça de roupa.

Como qualquer pessoa, você até gostaria de deixar seu armário – seu cronograma – arrumado e organizado, de forma que ficasse mais simples escolher quais roupas – quais tarefas – você vestirá hoje, e amanhã, e assim por diante.

Contudo, você já imagina que essa organização requererá um certo tempo, ainda mais por ser uma tarefa recorrente, que não pode ser feita apenas uma vez ao ano para dar certo. Você precisará se esforçar pelo menos um pouco todos os dias para que tudo se mantenha em ordem. Além disso, você sabe que algumas dessas peças de roupa – algumas responsabilidades – já não te servem mais, e você precisará abrir mão delas.

Como se não fosse o suficiente, precisamos ainda encarar a realidade de que nosso tempo não é estático como peças de roupa em um armário.  No armário de nossas vidas, as roupas novas – novas demandas pelo nosso tempo – são adicionadas constantemente, e por outras pessoas. Imagine todos os dias abrir o armário e descobrir que outras pessoas estão colocando mais e mais roupas lá dentro.

Bom, infelizmente a vida de muitas pessoas é exatamente assim. Quantas vezes você começou seu dia com um cronograma, e às 10 horas da manhã já estava completamente fora do roteiro? Quantas vezes você escreveu sua lista de prioridades no período da manhã, e chegou ao final da tarde tendo completado apenas 1 ou 2 itens dessa lista? Quantas vezes já quis ter um sábado de manhã tranquilo, mas precisou sair correndo devido à alguma emergência ou outra incumbência?

 

Seu Armário e o Essencialismo

Eu imagino que todos os que estão lendo esse texto sabem bem o que é ter um dia cheio, não conseguindo dar conta de tudo que é necessário ser feito. Quantas vezes já não passou pela sua cabeça “aumentar o seu armário”, para que mais coisas pudessem ser colocadas nele?

Pois é, infelizmente o armário de nossas vidas nunca aumenta. Todos os dias temos apenas 24 horas para realizar nossas tarefas e executar nossos projetos.

O que então podemos fazer diferente?

Bom, ao meu ver, ou organizamos nossa bagunça, ou somos controlados por ela. Felizmente, o Essencialismo (método que comecei a discutir no último artigo), nos ensina três passos para criar um sistema que nos permite discernir entre o que realmente é importante na nossa vida, eliminar o que não é, e fazer o que é essencial da maneira mais fácil possível.

Portanto, nesse artigo iremos discutir alguns tópicos, como:

  • Examinar como você pode criar mais espaço e explorar diferentes possiblidades na sua vida;
  • Eliminar o que não é essencial e estabelecer limites;
  • Fazer o que é necessário, concentrando-se em pequenas vitórias.

Então vamos lá!

 

Passo 1 – Explore

Como primeiro passo rumo à aplicação do método, precisamos aprender a explorar melhor nossas opções antes de tomarmos uma atitude. Enquanto que pessoas não essencialistas se comprometem com tudo, ou virtualmente tudo que aparece a sua frente, um essencialista sistematicamente considera suas opções e toma decisões mais deliberadas.

Para fazer isso, um essencialista:

  • Cria espaço para pensar

Hoje em dia, praticamente ninguém tem tempo para ficar entediado. Com o uso de smartphones, temos acesso a uma riqueza de comunicação e entretenimento na palma da nossa mão. Como ninguém realmente gosta de ficar entediado, parece um bom plano nos conectarmos e passarmos algumas horas navegando.

Contudo, o tédio pode ser bom para você. Um período de tempo em que você não tem nada para fazer te dá a oportunidade de pensar com maior clareza sobre o que ainda precisa ser feito.

Dessa forma, para se assegurar de que você terá esse tempo, planeje no seu calendário um espaço que você usará apenas para refletir sobre os seus problemas e ganhar perspectiva sobre os desafios que você está enfrentando. Isso te ajudará a diferenciar o essencial do não essencial.

Artigo Relacionado: Muito Ocupado para Refletir: As 5 Melhores Maneiras de Encontrar Mais Espaço no seu Dia a Dia

 

  • Otimiza sua criatividade brincando

Como adultos, temos a tendência de delimitar e distinguir o nosso trabalho das nossas brincadeiras, já que pensamos que brincar é algo improdutivo e não essencial. É como se brincadeiras fossem um desperdício de tempo, servindo apenas para nosso entretenimento, sem nos ajudar a alcançar nossas metas.

No método essencialista, contudo, o papel da brincadeira é fortemente reconhecido no que se refere ao aumento da criatividade e inspiração. Brincadeiras podem ser utilizadas para combater o estresse, criar novas conexões neurais entre ideias que de outra forma não seriam consideradas, e para analisar e priorizar nossas tarefas.

Não é por acaso que grandes empresas como o Google, Twitter e a Pixar encorajam a presença de brincadeiras no ambiente de trabalho, promovendo atividades como aulas de comédia, ou oferecendo a chance dos funcionários decorarem o escritório com dinossauros ou figurinos da série de filmes Star Wars.

Essas empresas reconhecem que funcionários mais brincalhões são mais inspirados e utilizam isso na otimização de sua produtividade.

 

  • Reconhece a importância do descanso

Da mesma forma que essencialistas reconhecem o papel das brincadeiras, eles também sabem a importância do descanso.

Infelizmente, para muitas pessoas, o simples ato de dormir parece um luxo, um desperdício de “horas produtivas”. Entretanto, essa abordagem produz exatamente o efeito contrário.

No artigo “Como Dormir Melhor: O Guia Ultracompleto para Entender seu Padrão de Sono e Acordar Cheio de Energia!”, eu discuti os impactos que dormir pouco possuem sobre a sua produtividade. Da mesma forma, já discuti vários dos benefícios relacionados a cochilos no início da tarde no post “Power Nap: Como um Cochilo no Meio do Dia Pode Aumentar sua Produtividade”.

Dormir bem aumenta nossa capacidade de pensar, conectar ideias e maximizar nossa produtividade durante o tempo que estamos acordados. A cada hora de sono, você ganha algumas horas a mais de tempo produtivo no dia seguinte.

 

Passo 2 – Elimine

Quantas vezes você já disse “sim” para determinado projeto ou tarefa e acabou se arrependendo, pois percebeu que aquilo não era para você?

Grande parte das pessoas dizem “sim” para novos projetos apenas porque estão ansiosas para agradar e fazer a diferença, mas por conta disso acabam com o “armário cheio” e sem tempo para aquilo que é realmente essencial.

Portanto, o próximo passo da metodologia é eliminar aquilo que é trivial, e encontrar espaço para o que realmente importa na sua vida.

 

  • Retire da sua vida aquilo que não é essencial

Frequentemente, todos nós caímos na armadilha de achar que todas as nossas tarefas e responsabilidades são importantíssimas de alguma forma ou de outra.

Isso funciona de forma parecida com a limpeza do armário. Começamos com a mentalidade de “se eu não uso mais, precisa sair”, mas assim que iniciamos a limpeza, começamos a criar exceções do tipo “eu não sei se eu nunca mais vou usar aquele cachecol, mas talvez eu queria usá-lo algum dia”. Então, seu armário continua tão lotado como sempre.

Para não cair nessa armadilha, o autor recomenda algumas estratégias, como por exemplo:

  • Seja extremo com seus critérios: Comece decidindo qual o critério mais importante para tomar sua decisão. Por exemplo, se você vai limpar seu armário, o critério pode ser “Eu algum dia vou usar isso novamente?”. Então, dê uma nota de zero a 100 para cada peça de roupa. Ao final da limpeza, doe tudo aquilo que estiver com uma nota menor que 90.
  • Decida que “se isso claramente não é um sim, então é um não”: Muitas vezes não percebemos, mas sempre que estamos dizendo sim para alguma coisa, estamos ao mesmo tempo dizendo não para diversas outras coisas. Você não pode atender a dois compromissos ao mesmo tempo, então se você disse sim para um encontro, está automaticamente falando não para o outro. Dessa forma, se você não tem um sim claro, então a resposta provavelmente precisará ser um não.

           

  • Estabeleça limites

Imagine por um momento o pátio de uma escola em uma rua movimentada. Como regra da escola, é permitido que as crianças brinquem apenas na área do pátio próxima a escola, e os professores precisam estar constantemente olhando para checar se nenhuma criança foge do limite estipulado.

Mas o que aconteceria se uma cerca fosse instalada limitando onde as crianças podem brincar com segurança? Isso livraria o tempo dos professores para ser utilizado de outra forma que não verificando se tudo está funcionando como previsto.

Limites não servem para reprimir sua liberdade, mas para diminuir as suas preocupações. Ao estabelecer limites claros, você tenderá a trabalhar de maneira mais eficiente, pois saberá exatamente o que precisa fazer.

Por exemplo, você pode estipular o limite de que todo dia sairá do escritório às 17 horas, e não trabalhará mais fora do expediente. Ao começar o dia com isso em mente, você programará seu cronograma para fazer logo as tarefas mais importantes, e não perderá tempo com aquilo que é trivial.

 

Passo 3 – Execute

Independentemente de sua meta ser completar um projeto no trabalho, mudar de carreira, aumentar seus lucros, ou planejar uma festa surpresa para sua esposa, a realidade é que muitas vezes tendemos a pensar na execução como um processo difícil e trabalhoso.

Um essencialista, contudo, investe o tempo que recuperou ao eliminar o que era trivial da sua vida criando sistemas que removem obstáculos e permitem que a execução de projetos ocorra de forma simples e indolor.

 

  • Esteja preparado para o que pode dar errado

Um dos maiores erros que cometemos ao iniciar nossos projetos, é assumir que tudo dará certo, ou que os problemas serão resolvidos conforme eles comecem a aparecer. Um essencialista procura prever de antemão tudo o que pode sair errado com seu projeto, de forma que ele já se planeje e se prepare com tempo de sobra.

Ao invés de assumir que você não pode prever todos os problemas, procure listar ideias a respeito do que você já sabe que pode dar errado, e como você se comportará em cada situação.

Por exemplo, se você pretende começar a correr todos os dias de manhã no parque, uma das complicações que pode acontecer é amanhecer um dia chuvoso. Nesse caso, o que você faria? A maior parte das pessoas apenas pularia um dia de exercício, pois não se preparou para essa eventualidade. Em contrapartida, um essencialista já planeja outro tipo de exercício que pode ser feito em casa, para não perder a rotina.

 

  • Concentre-se nas suas pequenas vitórias

Embora possa parecer frustrante se concentrar em pequenos passos, lembre-se que pequenas vitórias criam um embalo, capaz de fornecer a confiança necessária para alcançar mais um sucesso, e mais um, e assim por diante.

Por exemplo, vamos pegar o departamento de polícia de Richmond no Canadá. Por anos eles tentaram diminuir a incidência de crimes aplicando medidas radicais como leis rigorosas e punições severas, mas com resultados muito ruins. Então, eles decidiram mudar totalmente de estratégia, com um foco muito mais em pequenas vitórias rumo à prevenção de crimes.

Quando policiais viam pessoas mais jovens tendo boas atitudes, como jogando o lixo na lixeira e não no chão, eles davam pequenas recompensas, como ingressos para ir ao cinema ou outros eventos. Essas medidas mudaram radicalmente a maneira como os jovens encaravam o crime, e diminuíram a taxa de reincidência de crimes de 60% para 8% em aproximadamente uma década.

Portanto, mantenha sempre em mente uma visão do seu objetivo final, mas concentre-se diariamente em criar os hábitos e rotinas que podem mudar radicalmente sua vida, um passo de cada vez.

 

Considerações Finais

O livro “Essencialismo”, de Greg McKeown, é realmente uma obra prima no que se refere a Produtividade e Alta Performance. O autor traz grandes reflexões relacionadas ao nosso estilo de vida moderno, e como grande parte dos hábitos que temos hoje estão caminhando contra nossos próprios objetivos.

Caso queira saber mais sobre a obra, não perca tempo e adquira já a sua cópia, clicando aqui.

About Leonardo Puchetti Polak

Especialista em Produtividade Pessoal, apaixonado por alta performance, tecnologia e neurociência.

Quer receber e-mails sobre como definir prioridades?

Então se inscreva na lista

redirect=/confirmacao-audio-ebook/

Seu comentário me motiva a continuar escrevendo...

3 Respostas para “Essencialismo: A Disciplinada Busca Por Fazer Menos e Alcançar Mais – Parte 2

  • Márcia Marinho Silva
    1 ano ago

    Ótimo post!. De fato, os limites não são para restringir a liberdade, mas sim para diminuir suas preocupações.

    • Exatamente Marcia! Toda metodologia de Produtividade trabalha com a definição de alguns limites, e isso serve justamente para diminuir suas preocupações e liberar mais energia para trabalhar em outros compromissos importantes.

      Abraço,
      Leonardo

Trackbacks & Pings